Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Prática e Maternidade

Há 2 anos, dia 15/10, nascia meu pequeno Oliver. Ser mãe é muito bom, curto muito apesar da canseira. Mas verdade seja dita: depois do nascimento dele, tudo mudou. Tinha esperanças de poder continuar minha prática sistematicamente, pelo menos 2x por semana...tinha esperança de me dedicar um pouco mais ao blog, ler mais, enfim... Se tornou bastante difícil ter tempo só pra mim, dançar então, virou luxo! E o que isso tudo acarreta? A falta de prática faz a gente esquecer, faz o corpo ficar muito mais pesado, os Hastas já não saem com aquela firmeza (energia) necessários. A postura se torna menos natural, mais forçada. A utilização do espaço (o desenho das linhas) não sai direito, a percurssão com os pés já não tem a mesma intensidade, sem falar que se fica muito mais ofegante por qualquer coreografia de 3 minutos. Enfim, a prática é um dos segredos de qualquer dança, certo? No BN mais ainda, pois jathis (seqüencias de passos) e abhinaya (expressão, por exemplo contando uma história) são esquecidos facilmente. Acabo revisando mentalmente muita coisa, quando no final de um dia, novamente não consegui praticar. Mas e o corpo depois obedece???? Queria mais tempo e mais energia e certamente mais disciplina. Como já falei antes, a falta de um Guru, faz a gente ficar assim, meio sem direção. Mantenho contato com todas as minhas professoras, mas elas não estão aqui pra me dar uma dura. Acho que sou aquele tipo de pessoa que trabalha melhor sob pressão. Ah, Senhor Shiva, eu queria tanto poder praticar mais...é, mais meu pequeno precisa de mim e é um bebê bastante exigente...talvez ele seja meu guru! Certamente tenho algo a aprender com isto. A angústia da não prática, me faz mal e sinto que devo tomar providências urgentes, antes que o trabalho de 12 anos fique somente em videos, fotos e cadernos cheios de anotações. Namaskar!

2 comentários:

MEGS disse...

mas valeu a pena... o filhote é lindo, e vc uma mãe maravilhosa... Vc faz tudo o q eu um dia, se Deus assim quiser, vou fazer... Levar a pracinha, tomar sol, parque, exposições... tudo o que fizeram comigo (dady), não uma vez a cada 2 anos, mas sempre... Por isso ele é um menino tão feliz! Parabéns.

Melissa disse...

É acho que sim. Mas o ideal seria poder fazer bem um pouco de tudo, hehe.